Super War Game, o primeiro jogo de guerra da TV brasileira

O que é o Super War Game?

Eu sou suspeito pra falar, mas posso começar dizendo que é algo MUITO legal e que você NUNCA viu no Brasil. E isso é o que faz o Super War Game tão especial.

O Super War Game foi idealizado pelo Lukas Fernandes, da Super Alvos, à partir do já existente CrossTiro, programa de exercícios físicos com tiro esportivo realizado pela Academia Brasileira de Armas do meu querido amigo Lucas Silveira, instrutor chefe da mencionada Academia e atual presidente do Instituto Defesa.

Sua primeira edição foi realizada na Academia Brasileira de Armas entre 28 e 29 de novembro, desta forma, os competidores tiveram à disposição mais de 03 hectares dedicados a transformar o mundo do tiro e garantir um misto de esportes de aventura, mentalidade de combate e o tiro sob estresse, que exigiu uma preparação física completa.

Como funciona o Super War Game?

Os competidores, em duplas, começam no Rapel Soviético, onde são submetidos a um esporte de aventura realizado com cordas posicionadas em uma das paredes rochosas de 30 metros do recinto, e que, tão logo toquem o solo, devem seguir para dois fuzis posicionados estrategicamente na pista de precisão, onde são realizados disparos sucessivos nos alvos circulares, para que os juízes e organizadores contem a respectiva pontuação, mas não antes dos competidores imediatamente seguirem para o próximo desafio.

La Parede de La Muerte, esse desafio começa com uma pista de rastejo sob arame farpado, pedra e barro que direcionará os competidores para um pneu de maquinaria pesada que pesa cerca de 350kg, este pneu deve ser virado por três vezes, para que aí sim, encontrem a La Parede de La Muerte, onde homens e leões se separam após transporem uma parede de aproximadamente 03 metros, na sequência, estarão aptos a realizar disparos de fuzil com velocidade e precisão, com vistas ao próximo desafio, que é onde ninguém fica para trás.

Como uma simulação de combate, os competidores chegam a terceira e última fase, que é chamada de Chernobyl, desta vez, um dos membros da dupla deverá simular um ferimento que o impede de continuar, o outro membro, então, o coloca nas costas e deve caminhar por cerca de 100 metros, até encontrarem suas pistolas posicionadas a 10 metros do alvo, tendo então que realizar disparos rápidos e precisos.

A dupla vencedora (1º lugar) levou para casa um par de pistolas Taurus, modelo TS9 no calibre 9mm. Ambas personalizadas pela Steel Custom (Zeca Simões) com 2 Red Dots da EVO Tactical. Também foram distribuídos prêmios para as duplas que ficarem entre segundo e sexto lugar na competição.

Após isso, foi realizada uma etapa final, onde as seis melhores equipes disputaram o tão sonhado prêmio de vencedor do Super War Game. E aí, quem será que levou?

O evento contou com equipe médica no local, a supervisão das pistas foi realizada por profissionais treinados e altamente capacitados e os competidores tiverão acesso aos EPI’s de segurança para a prática segura da competição. Ao todo foram 40 disparos realizados com armas da nova linha da Taurus com munições CBC originais.

E mais, além de tudo isso, o Super War Game ganhou destaque na televisão. Isso mesmo, o torneio se transformou em um reality show que será transmitido por aproximadamente 8 semanas na Band Paraná aos domingos de manhã e disponibilizado em canal próprio do YouTube, com destaque para as 6 duplas melhor colocadas.

Sensacional, não é mesmo? Quer saber mais? Acesse o canal do Super War Game no Youtube!

E aí gostou?

Sobre o Autor

Caio Lausi
Fundador e Editor do Portal Armas de Fogo e Diretor do Instituto Defesa no Estado de São Paulo.