Rússia inaugura estátua de inventor do fuzil AK-47

Monumento de oito metros de altura, no centro de Moscou, retrata Mikhail Kalashnikov e sua criação. Arma desenvolvida pelo militar em 1947 já teve mais de 70 milhões de unidades produzidas.O fuzil de assalto Kalashnikov, também chamado de AK-47, é conhecido em todo o mundo e há décadas é um dos poucos sucessos russos de exportação. Nesta terça-feira (19/09), o criador da arma, Mikhail Kalashnikov, morto em 2013, ganhou um monumento em sua homenagem em Moscou. A inauguração coincide com o Dia do Fabricante de Armas, um feriado da indústria armamentista russa, celebrado há cinco anos em 19 de setembro.

A estátua de cerca de oito metros de altura de Kalashnikov fica num cruzamento no centro da capital da Rússia. O projetista de armas está num pedestal, trajando roupas simples de trabalhador e segurando sua invenção cuidadosamente com as duas mãos – como se fosse uma criança.

O inventor, com seu talento e sua modéstia, “encarna as melhores qualidades de um homem russo”, disse o ministro da Cultura do país, Vladimir Medinsky, na inauguração. O fuzil de assalto é “uma verdadeira marca cultural da Rússia”, afirmou Medinsky, que também é presidente da Associação Russa de História Militar, entidade que encomendou o monumento.

A inauguração da estátua, do escultor Salavat Scherbakov, foi constantemente adiada desde janeiro, e o monumento foi levemente retrabalhado. A composição consiste de duas partes: em primeiro plano, a figura de Kalashnikov; ao fundo, há outra estátua, do arcanjo Miguel matando um dragão com uma lança. A cena simboliza “a eterna luta entre o bem e o mal”, define Scherbakov, citado pela mídia local. O escultor define o fuzil Kalashnikov como uma “arma do bem”.

Mais de 70 milhões de fuzis desde 1947

A famosa arma de fogo celebra neste ano o seu 70º aniversário. Em 1947, o modelo desenvolvido por Kalashnikov venceu uma competição e começou a ser produzida em série. A primeira versão recebeu a abreviatura AK-47. Posteriormente, o fuzil foi modernizado várias vezes. Ele é considerado barato, simples e robusto. De acordo com o fabricante, mais de 70 milhões de Kalashnikovs já foram produzidos.

A empresa localizada em Ijevsk, cidade no leste europeu da Rússia, também produz armas de caça e de tiro desportivo e foi renomeada para Grupo Kalashnikov em 2013, divulgou ter triplicado seus números de exportação em 2016. No entanto, o fabricante russo de armas perdeu alguns mercados lucrativos. Os EUA colocaram a Kalashnikov na lista de sanções – reação à abordagem de Moscou na Ucrânia. Numa entrevista, o presidente-executivo da empresa, Alexey Krivoruchko, afirmou esperar retornar ao mercado americano.

Sobre o Autor

Caio Lausi
Fundador e Editor do Portal Armas de Fogo e Diretor do Instituto Defesa no Estado de São Paulo.