Ministro da Defesa uruguaio diz que armas são um atributo de liberdade

O ministro da Defesa, Eleuterio Fernández Huidobro, é a favor da população estar armada até mesmo para se defender do governo.

“Para mim, a posse de armas é um atributo da liberdade”, disse Huidobro em entrevista ao programa “Quem é Quem” da Diamond FM.

O ministro disse que possui uma “biblioteca em vez de ideologia” e que, embora não haja “recomendações públicas“, se uma pessoa “não está armada e alguém tentar matar seus filhos em casa ele está sem alternativa” ele devem ter “ao menos tentar ter uma alternativa“.

“Veja o que aconteceu outro dia no Bataclán, dois ou três covardes mataram dezenas de jovens e adolescentes” O mesmo aconteceu na Noruega, e destacou que se houvessem pessoas armadas no loca, poderia ter sido diferente.

“Acho que a população uruguaia está mostrando que está decidida“, disse ele sobre a população estar se armando. “Eu acho que as pessoas estão se armando mais por problemas de segurança e, em 2015, houve uma avalanche de pessoas que registraram armas“, disse ele.

“Armar a população é uma defesa contra o fascismo“, disse ele e foi um pouco mais além, disse que as pessoas devem armar-se para se defender do governo “contra quem negligencia, contra o despotismo e a tirania“.

O ministro da Defesa, no entanto, defendeu que quem tem uma arma deve ter a instrução necessária e deve tomar as devidas cautelas. Ele também disse que “estamos – o Uruguai – longe de atingir um extremo na situação de segurança”.

300.000 armas em mãos de civis

No ano passado foram registrados 330.550 armas em todo o Uruguai, dos quais 11% estavam em posse da polícia, militares e colecionadores. Assim, havia 294,200 armas legais nas mãos de civis, de acordo com o Registro Nacional de Armas (RNA) e do Serviço de Material e Armamento do Exército.

Fonte: El País Uruguay

Sobre o Autor

Caio Lausi
Fundador e Editor do Portal Armas de Fogo e Diretor do Instituto Defesa no Estado de São Paulo.